terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Cheirinho de Sebo - Audiolivros/audiobooks

Eu sempre gostei de ler. Fui praticamente alfabetizado pela Turma da Mônica e, depois, entrei no mundo fantástico de Monteiro Lobato (não, eu não sou racista). Meus pais sempre me incentivaram, essa é a verdade. Quando eu era criança eles eram muito endividados e, apesar de nunca me ter faltado nada do básico necessário para viver, também não tínhamos excessos. Por exemplo, eu nunca havia comido no McDonald's até os meus 15, 16 anos. Em contrapartida, se meu pai não me comprava um hambúrguer, ele NUNCA me negava livros. Era só falar um nome e, em 1 ou 2 dias, chegava ele com o título. Foi assim com Harry Potter, O Senhor dos Anéis e muitos outros.


Mas aí eu fui crescendo, ganhando novas responsabilidades, novos interesses, a internet surgiu como uma tsunami na vida de todo mundo e o volume de livros que eu lia por ano caiu drasticamente. Hoje, eu me envergonho em dizer, faz mais de um ano que eu não leio um livro. Por isso, para tentar remediar a situação, além de organizar a minha agenda de modo que sempre tenha um espacinho para a leitura, eu decidi aderir aos audiolivros.



Sempre tinha ouvido falar muito bem, mas tinha preconceito. Quando comecei a ouvir podcasts a vontade de experimentar aumentou, afinal, os dois são mais ou menos a mesma coisa. Meu pai também já havia me incentivado. Assim como eu, ele tinha preconceito, mas comprou um audiobook por engano pela internet, testou e gostou! Eu ainda não estava convencido, no entanto.


O motivo que me levou a tentar a nova mídia foi a faculdade. Estou desesperado para terminar a minha graduação, então peguei umas matérias à noite na Barra da Tijuca (!!!). Quem mora no Rio entende o que estou falando. A Barra é quase outro país, longe de tudo, ruim de chegar... O que eu faria para transformar as horas de trânsito em algo produtivo? A resposta era clara, finalmente eu tinha um motivo concreto!

Eu ouvi apenas umas 2 horas de leitura, mas já posso dizer que sou um alegre consumidor de audiolivros. Eles realmente funcionam! E, devem ter exceções, mas a minha ideia de que seria algo monótono estava errada. Comecei a ouvir a biografia do Steve Jobs e foi ótimo! 

Portanto, chega de desculpas esfarrapas para só assistir ao filme e aproveite os momentos de tédio para colocar algo na caixola!