quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Fazendo as Malas - San Andres Parte 6

Confira antes a parte 1, a parte 2, a parte 3, a parte 4 e a parte 5!

Eu nem pude acreditar quando o barco saiu e estávamos, finalmente, a caminho de Cayo Bolívar! Compramos nosso ticket com um vendedor ambulante super simpático e ainda descolamos 10.000 pesos de desconto. Fomos novamente com a Portofino e foi uma ótima opção.

O trajeto demora bastante e é repleto de emoção. Um barquinho com um motor vai te levando para o meio do oceano e, durante um bom tempo, você só consegue enxergar água para todos os lados. Dá um friozinho na barriga toda vez que cortamos uma onda e levantamos voo! Mas tudo é compensado quando chegamos a um pequeno pedaço de areia no meio do nada completamente deserto - só esperando o nosso grupo!

Por sorte (ou perspicácia da Portofino), fomos os primeiros a atracar. Os guias estenderam uma grande barraca para termos onde nos proteger do sol e nos serviram uma salada de frutas. Colocaram também um isopor com refrigerante, cerveja e água a disposição de todos. Como a ilha é deserta, todas as empresas oferecem almoço e bebidas liberadas (algumas oferecem somente uma bebida - fique atento a isso).

Saladinha de frutas bem tropical
Todo mundo começa a passar protetor solar, juntar as bolsas e aí é só curtir! A ilha é mínima, você dá a volta em 20 minutos, mas é linda!

Lagartinho azul que veio nos dar as boas-vindas!
Você prefere o azul do céu ou o do mar?

A ilha tem muitos 'cadáveres' e coisas não identificáveis na areia!
Não demorou muito para que o almoço ficasse pronto. Você podia escolher entre peixe e frango, mas os acompanhamentos são os de sempre: banana, arroz, saladinha. Estava até bem gostoso e ainda tinha um biscoitinho meio sem graça de sobremesa. 

Acabamos conversando com um casal de brasileiros que havia comprado o passeio pelo Decolar ainda no Brasil e quase caí para trás quando perguntei o preço: eles pagaram mais de R$500! Eu e Lucas pagamos 34.000 pesos, o que não chega nem a R$400. Então fica a dica para sempre pesquisar bastante antes de viajar!
 
Sempre tem um turista sem noção para deixar os traços da civilização no chão...
Passamos a tarde inteira apenas aproveitando o sol e o mar.
 
Será que estavam indo pescar?
Alô?
Não tardou muito para chegar a hora de partir, infelizmente. Achei prudente tomar um Dramin para não enjoar e acabei até dando um comprimido para uma moça que estava com medo de passar mal, então recomendo que você leve o seu. 

A volta pareceu bem mais rápida que ida (provavelmente pq estávamos no sentido das ondas) e quando chegamos minha conclusão final foi que o passeio é caro demais para o que oferece.  Todas as praias que eu fui em San Andres eram lindíssimas e Cayo Bolívar não me cativou mais do que nenhuma outra. Só vale a pena conhecer se o dinheiro estiver sobrando, pois não é nada tão imperdível assim.

Ainda comemos hambúrguer com milho (sim, milho!) no El Corral e fomos para o hotel.

Hamburguesa :D
Melhor milho que já comi!